Esu sobre o Papel do Homem

5-1-2015

Esu, podemos começar?

Jess, vamos começar. Eu quero falar sobre vários tópicos ao longo de mais de uma mensagem. Isso será instrutivo e esclarecedor.

Deus é energia. Energia em movimento cria ideias. Ideias tomam a forma de criações.

Cada parte da Criação é uma extensão da ideia de Deus para essa porção. Deus dá força, para cada extensão sua, com a luz da sua energia criativa. O Homem é uma ideia de Deus, assim como, a sua existência é também colocada em movimento pela energia de Deus.

Pela natureza de seu “design”, o Homem não é separado ou desconectado. Ele é parte de Deus, criado para explorar e aprender. A natureza física do Homem é completa/integral para essa exploração. Deus fez o homem do mesmo material que o resto de sua Criação física, com a ideia de examinar essa semelhança e entender a sua conexão com ela. Dado ao seu “design”, o corpo do homem interage com o seu ambiente. Suas ações são reações a essa sincronização.

A beleza da criação do Homem reside no desenho diferenciado de cada indivíduo, feito assim, cada um regirá diferentemente em seu ambiente. Cada indivíduo tem uma personalidade separada com sua própria e distinta conexão com Deus; dois indivíduos não reagem da mesma maneira.

Essa função dada ao Homem tem estado presente desde a sua existência na Terra, mas, ao longo do tempo, seu propósito foi distorcido. Seja através da desinformação ou falta de conhecimento, o Homem perdeu a consciência da sua conexão com seu Criador. A natureza de sua conexão com Deus deve ser percebida para se tornar operacional e quando o Homem a perdeu, ficou fácil ser manipulado e explorado por aqueles com outras intenções. Esses novos “Senhores” criaram as ideologias pessoais direcionando o comportamento do Homem para longe das ideias originais de seu Criador.

Isso tem acontecido por muito tempo, e o Criador decidiu reivindicar a sua Criação.

O Homem agora deve reexaminar sua forma de viver. A existência nesse planeta é única, mas o homem através da história contribuiu para a diminuição dessa distinção. Ele ignorou o seu meio ambiente e retirou o que necessitava por razões egoístas. Criou através de sua visão pessoal sem levar em consideração as consequências; ele infringiu os desejos dos outros por gratificação própria.

O pensamento crítico do Homem se tornou parcial, em razão da sua percepção incompleta. Seus paradigmas estão equivocados a luz da verdade da realidade universal. Sua visão dos trabalhos realizados no mundo são imprecisas e a constante repetição dessa visão errada é somada ao montante das ilusões já aceitas.

Aqueles que ainda tem alguma ideia da ligação deles com o Criador se verão em uma mudança existencial. Descobrirão, na luz que virá, que conceitos previamente arraigados estão errados, que o seu entendimento confortável sobre do que é feita a vida está ultrapassado. O Homem descobrirá em breve que a noção que tem de sua identidade cultural, de sua estabilidade financeira e de sua religião foi propositalmente desencaminhada.

Como isso vai acontecer?

1-3-2015

Vamos falar do véu que está sendo erguido. Essa é uma frase familiar para descrever com clareza o que está chegando para o homem. Ele se tornará consciente de seu lugar no universo.

A energia de Deus está sendo derramada sobre a Terra com um jato de entendimento. As ideias do homem terão uma nova perspectiva elas terão que ser renovadas. Será um momento, como naqueles desenhos, quando uma lâmpada aparece assim que o personagem tem uma luz sobre a sua situação. O homem verá que tem sido enganado em suas crenças e que suas conclusões anteriores foram determinadas erroneamente. O homem verá que seus parâmetros culturais mudaram. Ele perceberá que tem que chegar novas conclusões.

Essa nova luz levará a incerteza e disparará uma relutância em mudar. O homem foi condicionado a aceitar a falta de mudança como zona de conforto, e ele se encontrará em uma situação onde suas crenças e suposições terão que ser questionadas. A religião não é a panacéia que pretendia ser, e nem é um pretexto espiritualmente inspirado para a raiva e o elitismo. Estruturas de poder político levadas pelo ego e pelo desejo de controle serão vistas como realmente são. Sua proposta nunca foi prover uma assistência espiritualmente verdadeira e com compaixão.

A consciência individual é similarmente direcionada de forma enganosa. Ao homem foi ensinado um número restrito de percepções e isso permite que outros manipulem o seu pensamento e as decisões que toma. A falta nata do desejo de procurar informação tornou-o impossibilitado de distinguir a verdade espiritual da propaganda. Mesmo que tenha uma noção do que é procurar saber mais, ele ainda continua destreinado nesse processo de encontrar a verdade. O papel de todo aquele que entende é ensinar aqueles que não entendem.

O entendimento de que Deus está presente abrirá os olhos do homem de novo. Aqueles desejosos de ver serão iluminados. Deus está dentro do Homem e com esse reconhecimento o homem entenderá seu verdadeiro papel, ser uma extensão de seu Criador. Essa não é uma posição subserviente, mas sim de igualdade. O homem é parte de Deus e seu propósito é agir como Deus.

O papel da fisicalidade é um fator dentro dessa realização. Mais energia vinda de Deus causa mudanças. A frequência do movimento da energia é maior e a demanda sobre a manifestação física, que abriga essa energia, é mais intensa. Adaptar-se a nova energia com sucesso requer uma preparação anterior a sua chegada.

A natureza física do homem foi desenhada para interagir com as ondas de energia que o circundam, e o cérebro humano registra os resultados dessas reações – sendo a energia assimilada e incorporada ou havendo uma resistência a ela. A resistência ao aumento dos níveis de energia resulta no colapso dos padrões de existência. Os homens que não assimilam os níveis mais altos de energia cairão doentes de várias doenças existentes, físicas ou mentais. Aqueles indivíduos que manifestarem doença não sobreviverão.

Eu diria que isso os deixa avisados de que a Terra estará mudando em breve. O homem terá que adaptar-se, já que seu desenho físico é parte da estrutura criada. Ele inevitavelmente mudará, mas também entenderá o porque. Seu papel também se tornará mais claro e verá que suas decisões afetam as mudanças que estão acontecendo. A mudança iniciada no homem o fará reconhecer que ela também envolve aceitar a responsabilidade pelos seus novos paradigmas criados. Uma vez que o véu do seu propósito é erguido, o homem verá que sendo parte de Deus, ele é também cocriador.

Esu

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Anti-spam: complete the taskWordPress CAPTCHA